MOSTRAS COMPETITIVAS

Prêmios Oficiais por Categoria

MOSTRA COMPETITIVA INTERNACIONAL DE CURTAS

INTERNATIONAL SHORT COMPETITIVE SHOW

*Melhor Filme (Júri Oficial)*
* Best Movie (Official Jury) *

* “Uncle Thomas: accouting for the days”, de Regina Pessoa (Portugal)
Pela expressividade plástica, excelência técnica, sensibilidade da abordagem, e completude fílmica

*Melhor Filme (Prêmio do Público)*
* Best Movie (Audience Award) *

* “Avarya” de Gökalp Gönen (Turquia)


*Melhor Direção*
* Best Direction *

* “Uncle Thomas: accouting for the days”, de Regina Pessoa (Portugal)
Pela maestria na condução de todos os elementos fílmicos para construção de uma obra expressiva e sensível, repleta de personalidade.

*Melhor Roteiro*
* Best  Screenplay *

* “Untravel” de Ana Nedeljkovic e Nikola Majdak Jr. (Sérvia)
Pela contundência do tema e originalidade na abordagem.

*Melhor Direção de Arte*
* Best Art Direction *

* “Ailin on the moon” de Claudia Ruiz (Argentina)
Pelas soluções de abstrações e distorções nas representações fantásticas do cotidiano.

*Melhor Som*
* Best Sound *

* “Circuit” de Delia Hess (Suíça)
Pela excelente construção e correlação dos ambientes sonoros representados.

*Melhor Técnica de Animação
* Best Animation Technique * 

* “Deep love” de Mykyta Lyskov (Ucrânia)
Pela busca de inovação da linguagem, em boa sintonia com a narrativa nonsense.

*Melhor Trilha Musical
* Best Music Track * 

* “Sangro” de Tiago Minamisawa, Bruno H. Castro e Guto BR (Brasil)
Pela dramaticidade que enriquece o poder de sensibilização do filme.

*Menção Honrosa
* Honorable mention * 

* “Patchwork” de Maria Manero Muro (Espanha)
Pela escolha bem executada de técnicas mistas da animação.

Júri Oficial: César Cabral, Flávia Godoy e Renata Claus.


MOSTRA COMPETITIVA NACIONAL DE CURTAS

*Melhor Filme (Júri Oficial)*

* “O Homem na Caixa” de Ale Borges, Alvaro Furloni e Guilherme Gehr (RJ)

O acerto técnico em todas as áreas lhe confere o título de melhor filme da mostra. O Homem da caixa tem uma narrativa instigante que se desenvolve cativando o espectador e culmina de forma surpreendente, indo no sentido inverso de uma catarse.

*Melhor Filme (Prêmio do Público)*

*  “Torre” de Nádia Mangolini (SP)

*Melhor Direção*

* “O Homem na Caixa” de Ale Borges, Alvaro Furloni e Guilherme Gehr (RJ)

Pela forma que conduziu a história usando de forma primorosa os elementos narrativos cinematográficos e guiando o espectador em um clima suspense até o final o prêmio de melhor direção vai para o homem na caixa.

 

*Melhor Roteiro*

* “Drawing Life” de Luciano Lagares (SP)

De uma atividade cotidiana o roteirista retira elementos para construção de uma narrativa poética acerca da deficiência. A metalinguagem é usada de forma muito inteligente. O filme é inspirador no sentido em que mergulha no universo de uma criança deficiente e lhe dá asas.

*Melhor Direção de Arte*

* “Guaxuma” de Nara Normande (PE)

Pela utilização de diferentes técnicas de animação de forma coerente, remetendo a areia da praia que dá nome ao filme. Mais que um simples exercício de estética bem resolvida a direção de arte de guaxama colabora de forma estrutural na narrativa do filme.

*Melhor Som*

* “Guaxuma” de Nara Normande (PE)

Pela genialidade de trabalhar com os elementos diegéticos de forma simples e muito bem executadas e sua mixagem sensível.

*Melhor Técnica de Animação*

* “Almofada de Penas” de Joseph Specker Nys (SC)

Por um trabalho de animação stop motion meticuloso, aliando processos artesanais com tecnologia de impressão em 3D de forma concisa e integrada.

*Melhor Trilha Musical*

* “Livro e Meio” de Giu Nishiyama e Pedro Nishi (SP)

Pela forma criativa da mistura de instrumentos e elementos orgânicos com sons sintetizados, utilizando dissonâncias e padrões rítmicos que criam o clima de estranhamento da história.

Menções Honrosas

Devido a variedade e excelente qualidade das animações apresentadas no 3º Lanterna Mágica, o júri oficial da mostra nacional decidiu dar menção honrosa a três filmes que apesar de muito diferentes se relacionam dentro do contexto atual de seres pensantes e contadores de história de um Brasil com sérios problemas em seu processo.

 

*Menção Honrosa 1*

* “Torre” de Nádia Mangolini (SP)

Por retratar um passado sombrio que até pouco tempo não pensariam os que era possível voltar. Serve de reflexão de como Torre nos alerta de que devemos buscar mecanismos para que histórias como essa não se repitam jamais em nosso país.

*Menção Honrosa 2*

* “Sangro” de Tiago Minamisawa, Bruno Castro e Guto BR (SP)

Por trazer um tema sensível através de uma perspectiva íntima e pessoal, onde o turbilhão de pensamentos encontra variadas formas de expressão da animação.

*Menção Honrosa 3*

* “(OvO)” de Mônica Moura (SP)

Devido ao experimento de variadas técnicas em uma narrativa metalinguística  leve e divertida.



PREMIADOS 
PANORAMA LATINO-AMERICANO

*Melhor Filme (Prêmio do Público)*

* “Sangro” de Tiago Minamisawa, Bruno H. Castro e Guto BR (Brasil)



MOSTRA JOVEM

*Melhor Filme (Prêmio do Público)*

“Robot will protect you” de Nicola Piovesan (Estônia)



MOSTRA INFANTIL

*Melhor Filme (Prêmio do Público)*

* “El Capulí” de Carlos Sosa (Equador)